Ana Água, Carmo Rolo e Ricardo Guerreiro

Lisboa Sem Título

Largo da Severa

24 – 27 Set. 10h00 – 18h30

LISBOA SEM TÍTULO

Ana Água, Carmo, Ricardo Guerreiro

Uma mulher imigrante sente saudades da Lisboa que já chamou sua e sai para a rua no seu encalço. Pelo caminho ouvem-se vozes, ora nostálgicas ora críticas, sobre a cidade e sobre a mudança.

Cada cidade, cada rua, cada bairro, emite o seu próprio som e também o seu próprio silêncio. Em Lisboa, cada pedra da calçada, cada esquina e cada pequeno lugar, vibra na sua própria sonoridade, ora mais barulhenta e audível ora mais silenciosa e quieta.

Durante os meses de março e abril do ano de dois mil e vinte, a cidade de Lisboa viveu um silêncio ensurdecedor. Um silêncio obrigatório. Um silêncio forçado. Um silêncio calado.

Lisboa sem Título é uma peça sonora que resulta da composição e interpretação de vários testemunhos, escritos e gravados, recolhidos por um coletivo de três artistas, junto dos habitantes do bairro da Mouraria em Lisboa, durante os meses de março e abril deste ano.

O coletivo agradece a todos os que de forma voluntária contribuíram para a construção desta peça, ao Sr. Gomes e ao Sr. Eliseu, à Sara e ao Afonso, ao Noka Ro e ao Raja Ghotra.

À Shahd Wadi, o coletivo agradece especialmente o seu contributo escrito, que se tornou a espinha dorsal do texto.

À Dilia, moradora do Largo da Severa há mais de cinquenta anos e, entretanto, despejada, o coletivo deixa também uma nota de silêncio. O silêncio mudo e incómodo. O silêncio vazio

LISBOA SEM TÍTULO

Ana Água, Carmo, Ricardo Guerreiro

An immigrant woman misses the Lisbon that once she called “hers” and goes out into the streets in pursuit of the old city. Along the way, voices are heard, sometimes nostalgic and sometimes critical, about the city and its changes.

Each city, each street, each neighbourhood, emits its own sound and also its own silence. In Lisbon, every sidewalk stone, every corner and every small place, vibrates in its own sound, sometimes louder and audible sometimes quieter and still.

During March and April of two thousand and twenty, Lisbon lived a deafening silence. A binding silence. A compulsory silence. A silent silence.

Lisboa sem Título is a sound piece that results of the composition and interpretation of several testimonials, written and recorded, collected by three artists, from the inhabitants of Mouraria in Lisbon, during March and April of this year.

The artists thank to all who voluntarily contributed to the construction of this piece, Sr. Gomes and Sr. Eliseu, Sara and Afonso, Noka Ro and Raja Ghotra.

To Shahd Wadi, the collective is especially grateful for the written contribution, which has become the backbone of the text.

To Dilia, a resident of Largo da Severa for over fifty years and, meanwhile, evicted, the collective also leaves a note of silence. The dumb and uncomfortable silence. The empty silence.

Centro de Inovação da Mouraria

https://www.facebook.com/mourariacreativehub/

O Centro de Inovação da Mouraria / Mouraria Creative Hub é a primeira incubadora de Lisboa a apoiar projetos e ideias de negócio das industrias criativas, em especial nas áreas de Design, Media, Moda, Música, Azulejaria, Joalharia, entre outras.

The Mouraria / Mouraria Creative Hub Innovation Center is the first incubator in Lisbon to support projects and business ideas from the creative industries, especially in the areas of Design, Media, Fashion, Music, Tiles, Jewelery, among others.