INSTALAÇÕES SONORAS / SOUND INSTALLATIONS

A partir de uma pesquisa sobre o contexto da Estufa Fria de Lisboa,

as suas qualidades, as espécies que acolhe e o seu conceito particular de estufa,

Rodrigo Araya irá trabalhar as relações que podem existir entre atmosferas controladas,

climas artificiais e o conceito de paisagem sonora. Com esta instalação,

Rodrigo Araya pretende estimular na audiência a vontade de experimentar e interagir

e, ao fazê-lo, reconhecer a sua relação e presença individual dentro desse sistema.

Esta instalação resulta da residência artística do festival Tsonami no Lisboa Soa.

O trabalho de Rodrigo Araya é focado nas interações entre objetos, signos e códigos,

e a sua influência psicológica e física como mecanismos de regulação e disciplina.

Através deles, Araya pesquisou estruturas de poder e sistemas de conhecimento

para descobrir lógicas e regras de normalização social e política.

Os seus projetos são caracterizados por uma estética que entrelaça diferentes

elementos e disciplinas, interessada mais nas relações entre as coisas

do que nelas isoladamente. Uma das suas principais preocupações é o modo como

tudo se modela culturalmente e limita a capacidade de perceber e representar.

As suas obras assumem a forma de gráficos, música, publicações, textos,

colagens, esculturas e instalações.

O festival Tsonami, em Valparaíso, no Chile, foi iniciado em 2007

e desde então tem-se dedicado a dar espaço a artistas de todo o mundo para

experimentar com som através de performances multimédia, concertos e instalações.

Este ano, irá marcar presença no Lisboa Soa com três artistas chilenos, onde se inclui

Fernando Godoy, diretor do Tsonami, que comissariou esta obra.

//

Drawing from a research on the context of Estufa Fria de Lisboa, its properties,

the species that it hosts and its particular concept of greenhouse, Rodrigo Araya

will work on the relationships that may exist between controlled atmospheres,

artificial climates and the concept of soundscape.

With this installation, Rodrigo Araya intends to stimulate in the audience the desire

to experiment and interact and, in doing so, to recognize their relationship

and individual presence within this system.

This installation results from the artistic residence of Tsonami festival at Lisboa Soa.

Rodrigo Araya’s work focuses on the interactions between objects, signs and codes,

and their psychological and physical influence as mechanisms of regulation and discipline.

Through them, Araya researched power structures and knowledge systems to discover

the logic and rules of social and political normalization. His projects are characterized

by an aesthetic that interweaves different elements and disciplines, interested more

in the relations between things than in them alone. One of his main concerns is how

everything is culturally modeled and limits the ability to perceive and represent.

His works take the form of graphics, music, publications, texts, collages, sculptures and installations.

The Tsonami festival in Valparaiso, Chile, started in 2007 and has since then been

dedicated to give artists around the world a space to experiment with sound through

multimedia performances, concerts and installations. This year, Tsonami will be present

in Lisboa Soa with three chilean artists, including Fernando Godoy,

director of Tsonami, who commissioned this work.